Sites Grátis no Comunidades.net

Treino Auditivo Formal e Informal

Treino Auditivo Formal e Informal

Afinal o treino formal é mais eficiente que o treino informal?

O treino do processamento auditivo central, seja formal ou informal, sempre busca alterações neurofisiológicas a partir de estímulos auditivos.

A princípio, no treino formal das habilidades auditivas, as atividades são acusticamente controladas e aplicadas em cabine acústica. Enquanto, o treino informal não exige o controle acústico do ambiente e dos estímulos apresentados. 

De um modo geral, os estudos registram que tanto o treino formal quanto o informal melhoram as habilidades auditivas. Interessante assinalar que há tarefas auditivas, como ordenação temporal e transferência inter-hemisférica, que obtém melhores resultados com o treino informal. Portanto, é muito importante entender, que o treino informal é eficiente. E também, que o treino fora de uma cabine acústica, em um ambiente com níveis de ruído baixos, pode ter o controle acústico dos estímulos apresentados mediante o uso de programas que permitem o controle da intensidade dos sons e da inserção ou não de interferências auditivas. E mais, podemos usar fones de ouvidos e permitir que tarefas inter-hemisféricas sejam realizadas. Podemos então, facilmente concluir que o treino fora de uma cabine pode ser tão eficiente ou mais que dentro.

Crianças e mesmo adultos ansiosos, hiperativos e claustrofóbicos não conseguem ficar dentro de uma cabine acústica. Talvez, um ambiente mais arejado que permita a luminosidade natural do dia, a proximidade e a troca afetiva do terapeuta, favoreça o interesse e desempenho nas atividades propostas.

Concluo que já está comprovado cientificamente que o treino informal é efetivo.